CÂMARA APROVA EM 1º TURNO PEC QUE VIABILIZA AUXÍLIO EMERGENCIAL

35
327
A Câmara dos Deputados aprovou na madrugada desta quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) que viabiliza a retomada do auxílio emergencial e prevê mecanismos em caso de descumprimento do teto de gastos, a chamada PEC Emergencial. Foram 341 votos a favor, 121 contrários e dez abstenções
Para concluir a votação, os deputados precisam analisar os destaques (propostas que visam modificar o conteúdo) e votar a PEC em segundo turno. Foi convocada sessão deliberativa para esta quarta, às 10h, para votação dos destaques do primeiro turno e o segundo turno da proposta.
A PEC foi aprovada na semana passada pelo Senado. O relator do texto na Câmara, Daniel Freitas (PSL-SC), apresentou parecer igual ao texto aprovado pelos senadores.
Eventual mudança feita pelos deputados fará a proposta voltar ao Senado. Se passar em segundo turno na Câmara sem alterações, a PEC segue para promulgação.
– Auxílio emergencial
A proposta não detalha valores, duração ou condições para o novo auxílio emergencial. Originalmente, a PEC previa somente a adoção de medidas para conter as despesas públicas, mas os parlamentares resolveram incluir a questão do auxílio emergencial na proposta, que já estava com a tramitação avançada, para agilizar a implantação.
A proposta flexibiliza regras fiscais para abrir espaço para a retomada do programa. Isso porque, pela proposta, a eventual retomada do auxílio não precisará ser submetida a limitações previstas no teto de gastos.
A proposta prevê protocolos de contenção de despesas públicas e uma série de medidas que podem ser adotadas em caso de descumprimento do teto de gastos, regra que limita o aumento dos gastos da União à inflação do ano anterior. A proposta concede autorização para descumprimento das limitações somente para a União, tentando evitar maior deterioração das contas de estados e municípios. O texto estipula limite para os gastos fora do teto, no valor de R$ 44 bilhões, para custeio do novo auxílio. O limite não é uma estimativa de quanto custará o programa, mas um teto de recursos para bancá-lo.
– Valores
Na segunda (8), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o novo auxílio emergencial deve ficar entre R$ 175 e R$ 375. Em uma rede social, no dia 25 de fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro disse que o auxílio deveria ser de R$ 250, em quatro parcelas. A equipe econômica do governo já defendeu o valor de R$ 200, mas parlamentares propõem pelo menos R$ 300. O governo também quer reduzir a quantidade de beneficiários à metade, portanto, conceder o auxílio a cerca de 32 milhões de brasileiros.
(Via: G1)
JORNAL GAZETA DE NOVA SERRANA, NOTÍCIA E INFORMAÇÃO EM 1° LUGAR! PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP: (37)99972-8787

35 COMMENTS

  1. Having read this I believed it was extremely enlightening. I appreciate
    you spending some time and effort to put this article together.
    I once again find myself personally spending a lot of time both reading and posting comments.
    But so what, it was still worth it!

  2. Pretty portion of content. I just stumbled upon your website and in accession capital to assert that I acquire in fact enjoyed account your blog posts.
    Any way I will be subscribing to your feeds or even I
    achievement you get admission to persistently rapidly.

  3. I do believe all the ideas you have offered on your post.
    They’re very convincing and can certainly work.
    Nonetheless, the posts are very brief for newbies. Could you please extend them a little from subsequent time?
    Thanks for the post.

  4. Very good blog you have here but I was curious if
    you knew of any community forums that cover the same topics talked about here?
    I’d really like to be a part of online community where I can get comments from other knowledgeable people that share the same interest.

    If you have any recommendations, please let me know. Cheers!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here