LEVANTAMENTO APONTA AUMENTO NO RISCO DENGUE, ZIKA E CHIKUNGUNYA EM NOVA SERRANA

1
369
Encerrado no dia 26 de outubro, o último LIRAa (Levantamento Rápido de Índices do Aedes aegypti — transmissor da dengue, chikungunya ou Zika) em Nova Serrana apresentou um crescimento no IIP (Índice de Infestação Predial) se comparado com o resultado do levantamento de agosto deste ano, que ficou abaixo de 1%. O resultado obtido em outubro foi de 4,6%, o que é considerado de alto risco.
 
 
A predominância de focos do mosquito, com 41,5%, foi no grupo D2, que corresponde ao lixo (recipientes plásticos, garrafas, latas), sucatas em pátios, ferros velhos, recicladoras e entulhos. Entram aí também depósitos fixos, tanques, depósitos em obras, borracharias, hortas, sanitários em desuso, piscinas não tratadas e caixa de inspeção.
 
 
Já no grupo B o índice foi de 21,8%: os focos deste estão em vasos, frascos com água, bebedouros em geral, recipientes de degelo, pequenas fontes ornamentais e materiais de construção. Seguido do Grupo A2, com 14,3% — depósitos ao nível do solo: consumo doméstico, (barril, tonéis, tambor, tanque e cisternas).
 
 
Já no grupo C, com 12,9%, estão os tanques, depósitos em obras, borracharias, hortas, calhas, e lajes em desníveis, sanitários em desuso, piscinas não tratadas, caixas de inspeção/ passagem. O Grupo D1, composto de pneus e outros materiais rodantes, apontou um índice de 8,2%.
 
 
O grupo A1 apresentou 0,7% de infestação: deste constam as caixas d’águas ligadas a rede e, encerrando o levantamento está o grupo E, com 0,7% — bromélias, buracos em árvores.

Abaixo relação resultados dos LIRAas dos últimos três anos em Nova Serrana:

Resultado LIRAa 2021 Resultado LIRAa 2022 Resultado do LIRAa  2023
Janeiro 6,9%  Alto Risco Janeiro 7,6%   Alto Risco Janeiro 11,2%   Alto Risco
Março  8,4%  Alto Risco Maio 3,7%  Médio Risco

 

Maio2,1%   Médio Risco
Outubro 5,1%  Alto Risco Julho 2022   1,2% Médio risco Agosto  0,9%   Baixo Risco
  Outubro     2,8 Médio Risco Outubro 4,6% Alto Risco

A Vigilância continua

 

O trabalho da Vigilância Epidemiológica não para. Durante o ano inteiro, os agentes, em parceria com a secretaria de Obras e com o caminhão Cata-Treco  (LIGUE 32269076) realizam constantemente o recolhimento de materiais inservíveis de imóveis, bem como ações Educativas em parceria com a secretarias de Meio Ambiente e Sustentabilidade, e Desenvolvimento Social.

 

Além da secretaria de Educação, através da coordenação pedagógica das escolas municipais, onde são intensificadas ações e palestras visando divulgar e trabalhar com os alunos sobre a corresponsabilidade no combate às arboviroses.

 

Não deixe o mosquito se dar bem

 A população deve ficar atenta, pois com o início do período chuvoso os dados podem mudar a qualquer hora: e para pior. Se comparado com o LIRAa feito em agosto, o aumento dos casos de infestação já apresenta um aumento preocupante. Todas as orientações e cuidados devem permanecer diários e contínuos, tanto dentro como nas imediações do seu imóvel. Um descuido é suficiente para o mosquito realizar nova postura, que com a chegada das águas das chuvas, terão suas larvas desenvolvidas muito rapidamente.

 

É importante que continuemos cientes de que a dengue provoca adoecimento e morte. Sejam parceiros, tanto setores públicos, como privados no combate ao mosquito. O dever é de todos.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here