MINAS GERAIS AMPLIA PRAZO PARA VACINAÇÃO CONTRA A MENINGITE C

0
121

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) ampliou o prazo para a vacinação contra a meningite C no Estado até o dia 30/7/23 para todos os mineiros que tenham 16 anos ou mais e ainda não se imunizaram contra a doença. A orientação é que as pessoas procurem a Unidade Básica de Saúde mais próxima para avaliação do cartão de vacina. O imunizante é gratuito, oferecido pelo Sistema Único de Saúde.

A ampliação se deve à intensa procura pela vacina nos municípios de Minas nos últimos dias e, principalmente, à importância de garantir a imunização da população ao agravo. A doença meningocócica é uma infecção das membranas que recobrem o cérebro e está entre as doenças imunopreveníveis mais temidas pela população. Ela é causada pela bactéria meningococo e é mais grave quando atinge a corrente sanguínea, provocando infecção generalizada.

Os casos graves podem evoluir para o óbito em até 24 horas. Em 2023, três pessoas já morreram por doença meningogócica em Minas Gerais. Em 2022, foram 22 óbitos pela doença.

As crianças que por algum motivo perderam a oportunidade de receber a vacina nas idades indicadas, poderão ser vacinadas até os 4 anos, 11 meses e 29 dias, conforme Instrução Normativa do Calendário Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde.  (Com Agência Minas)

Doença transmitida por vírus ou bactérias

A meningite é uma inflamação das meninges, que são as três membranas que envolvem o cérebro e protegem o encéfalo, a medula espinhal e outras partes do sistema nervoso central. É causada, principalmente, por bactérias ou vírus; mais raramente, pode ser provocada por fungos ou pelo bacilo de Koch, causador da tuberculose.

Em princípio, pessoas de qualquer idade podem contrair meningite, mas as crianças menores de 5 anos são mais atingidas.

Transmissão

Em geral, a transmissão é de pessoa para pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e da garganta. Também ocorre transmissão através da ingestão de água e alimentos contaminados e contato com fezes.

Na meningite bacteriana algumas bactérias se espalham de uma pessoa para outra por meio das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e da garganta; outras bactérias podem se espalhar por meio dos alimentos.

Na meningite viral, a transmissão depende do tipo de vírus, podendo ocorrer contaminação fecal-oral, por contato próximo (tocar ou apertar as mãos) com uma pessoa infectada; tocar em objetos ou superfícies que contenham o vírus e depois tocar nos olhos, nariz ou boca antes de lavar as mãos; trocar fraldas de uma pessoa infectada; beber água ou comer alimentos crus que contenham o vírus. Alguns vírus (arbovírus) são transmitidos pela picada de mosquitos contaminados.

Sintomas

As meningites provocadas por vírus costumam ser mais leves e os sintomas se parecem com os das gripes e resfriados. A doença ocorre, principalmente, entre as crianças, que têm febre, dor de cabeça, um pouco de rigidez da nuca, falta de apetite, irritação.

Meningites bacterianas são mais graves e em pouco tempo os sintomas aparecem: febre alta, mal-estar, vômitos, dor forte de cabeça e no pescoço, dificuldade para encostar o queixo no peito e, às vezes, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo. Esse é um sinal de que a infecção está se alastrando rapidamente pelo sangue e o risco de infecção generalizada aumenta muito.

Nos bebês pode-se também observar:

– moleira tensa ou elevada;

– gemido quando tocado;

– inquietação com choro agudo;

– rigidez corporal com movimentos involuntários, ou corpo “mole”, largado.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here