NOVA SERRANA SOMA 180 CASOS DE HIV/AIDS; CAMPANHA VISA CONSCIENTIZAÇÃO

1
118

 

As Infecções Sexualmente Transmissíveis têm um importante impacto na saúde sexual e reprodutiva da população. Por outro lado, o diagnóstico precoce e preciso, além do tratamento adequado e oportuno, melhoram a qualidade de vida, interrompem a cadeia de transmissão e são instrumentos essenciais de prevenção de complicações decorrentes dessas infecções.

Em Nova Serrana, são 180 casos confirmados. Destes, foram 23 novos casos em 2022. Desde o ano de 2016, o município soma 15 óbitos, sendo um registrado neste ano. Veja por faixa etária:

– 05 a 10 anos: 1 caso

– 11 a 16 anos: 1 caso

– 17 a 22 anos: 19 casos

– 23 a 28 anos: 29 casos e 2 mortes

– 29 a 34 anos: 26 casos e 3 mortes

– 35 a 40 anos: 39 casos e 1 morte

– 41 a 46 anos: 28 casos e 2 mortes

– 47 a 52 anos: 15 casos

– 53 a 58 anos: 10 casos e 2 mortes

– 59 a 64 anos: 5 casos e 4 mortes

– 65 a 70 anos: 4 casos e 1 morte

– 71 a 76 anos: 3 casos

  • Campanha

A luta do Dezembro Vermelho é contra o vírus, mas também sobre como a pessoa que convive com HIV é vista pela sociedade. O paciente, como todo cidadão, tem o direito a uma vida comum. A Lei nº 12.984, de 2 de junho de 2014, determina como crime qualquer discriminação cometida contra a pessoa que vive com HIV. Além desse documento, também foi publicada, em 1989, a Declaração dos Direitos Fundamentais da Pessoa Portadora do Vírus da AIDS, disponível no site do Ministério da Saúde.

  • Transmissão

– AIDS: Os pacientes soropositivos, que têm ou não Aids, podem transmitir o Vírus da Imunodeficiência Humana (da sigla em inglês HIV), a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não tomam as devidas medidas de prevenção. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

Todas as pessoas diagnosticadas com HIV têm direito a iniciar o tratamento com os medicamentos antirretrovirais, imediatamente e, assim, poupar o seu sistema imunológico. Esses medicamentos (coquetel) impedem que o vírus se replique dentro das células T CD4+ e evitam que a imunidade caia e que a Aids apareça.

– ISTS: As Infecções Sexualmente Transmissíveis são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos. São transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de preservativo masculino ou feminino, com uma pessoa que esteja infectada.

De maneira menos comum, as IST também podem ser transmitidas por meio não sexual, pelo contato de mucosas ou pele não íntegra com secreções corporais contaminadas.

A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação. O tratamento das pessoas com IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento das IST e do HIV/Aids são gratuitos nos serviços de saúde do SUS.

  • Atuação da saúde municipal

A Secretaria Municipal de Saúde disse que atua na prevenção contínua dos casos de ISTs através das unidades de saúde e setor de Vigilância Epidemiológica. No mês do Dezembro Vermelho, a pasta destaca algumas ações realizadas no município, como:

– Oferta de exames para o diagnostico precoce, através dos testes rápidos: HIV, Hepatites Virais (B E C) e Sífilis;

– Disponibilidade de preservativos nas Unidades de Saúde (PSF, Policlínica e Núcleo saúde da Mulher);

– Acolhimento e orientações das equipes de saúde sobre o tema;

– Agendamento de consultas referenciadas para o serviço de infectologia específico para o tratamento casos de (HIV e Hepatites Virais);

– Serviço farmacêutico de alto custo para dispensação de medicamentos para o tratamento de pacientes com o HIV/hepatites Virais;

– Serviço laboratorial para o agendamento e coleta de exames específicos do paciente com HIV/Aids;

– Oferta de transporte agendado pra o deslocamento do paciente para as consultas no serviço de Referência-SAE Divinópolis;

– Capacitação das equipes de Saúde através de cursos online para atendimento humanizado do usuário;

– Participação de campanhas em parceria com outros setores para abordagem da temática prevenção do HIV/AIDS;

– Palestras semana da SIPAT em parceria com as empresas sobre a prevenção das ISTs.

  • Prevenção

O uso da camisinha nas relações sexuais é a forma mais eficaz de prevenção da aids. Também é imprescindível usar somente seringas descartáveis.

Gestantes devem obrigatoriamente fazer o teste de HIV durante o pré-natal. Se estiverem infectadas, é fundamental iniciar logo o tratamento a fim de evitar que o vírus seja transmitido para o feto. Hoje, é perfeitamente possível para uma mulher infectada engravidar e dar à luz um bebê livre do vírus.

JORNAL GAZETA DE NOVA SERRANA, NOTÍCIA E INFORMAÇÃO EM 1° LUGAR! PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP: (37)99970-8780

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here